Projeto de extensão desenvolve ação com famílias venezuelanas no sul do estado

por Márcio Mota publicado 13/06/2018 15h15, última modificação 14/06/2018 15h40
O Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima recebeu com um café da manhã, na última terça-feira, 12 famílias venezuelanas que participaram do projeto de extensão “Espanhol com humanidade”.

O Campus Novo Paraíso do Instituto Federal de Roraima recebeu com um café da manhã, na última terça-feira, 12 famílias venezuelanas que participaram do projeto de extensão “Espanhol com humanidade”.

As famílias também compartilharam suas vivências de antes e depois do agravamento da crise na Venezuela, que está obrigando centenas de venezuelanos a fugir para outros países, como o Brasil, em busca de uma vida melhor.

Participaram do projeto as turmas iniciais dos cursos técnicos de Aquicultura (911), Agroindústria (811 e 812), assim como as turmas de Agropecuária (411 e 412).

À frente do projeto de extensão está o professor de Espanhol Adelson Lima, que conta com a parceria da Coordenação de Estágio, sob a responsabilidade do professor Rodolfo Condé, e com a ajuda do tradutor e intérprete de linguagem de sinais Guilherme Cury.

Conforme o professor Adelson, o projeto comprova que o aprendizado ocorre não apenas na sala de aula, mas também mediante a troca de experiências com esse povo que é tão sofrido e, ao mesmo tempo, muito amável. “Cadastramos famílias que passam por grande dificuldade e as convidamos a vir ao CNP participar de um delicioso “desayuno” (café da manhã), assim como nos contar como passam seus familiares na Venezuela, de onde vieram, e o que faziam antes da crise; como está sendo esta passagem pelo Brasil, as dificuldades com a língua, os desafios e a esperança que ainda têm de voltar a seu país. Uma manhã completa “hablando y escuchando”, uma verdadeira troca de experiências, mostrando a essa garotada que podemos usufruir da língua em todos os momentos de nossas vidas”, contou ele.

Mãe de dois filhos, a venezuelana Xiorimar Bello trabalhava na Venezuela em uma agência de turismo e fala quatro idiomas. Hoje ela trabalha em um restaurante como atendente no Município de Rorainópolis. “El proyecto que se realizo hoy en el instituto  federal me parecio muy interesante, estoy muy agardecida com la ayuda que se nos dio a las madres venezolanas.  Conversamos mucho de la necesidad que hoy en dia abarca a nosotros los venezolanos a causa  de la crisis que en estos momentos enfrentamos, recibimos muchos alimentos y comida. el espanol es um lenguaje que les va a servir mucho a este grado espero que aprendan  mucho mas. muchas gracias por todo em nombre de todas las madres y principalmente agradezco al profesor adelson por su gentileza, sabedoria y humanidad”, comentou Xiorimar.  

TRADUÇÃO – “O projeto realizado hoje aqui no Instituto Federal foi muito interessante. Estou muito agradecida pela ajuda que deram a nós, mães venezuelanas. Conversamos muito sobre a necessidade que estamos enfrentando neste momento por causa da crise. Recebemos muitos alimentos. O espanhol é um idioma que vai ajudar muito os alunos deste nível de ensino e espero que aprendam muito mais. Muito obrigada por tudo em nome de todas as mães venezuelanas e agradeço principalmente ao professor Adelson por sua gentileza, sabedoria e humanidade”, comentou Xiorimar.

Para a aluna Roberta Moreira, da turma 412 de Agropecuária, projetos como esse, além de abrirem a mente, tornam mais fácil o aprendizado do que ver aulas de espanhol no quadro. “Serve também para ajudar as pessoas a aprender a não prejulgar os venezuelanos como criminosos. É um momento importante para todos os alunos. Obrigada, professor Adelson Lima, por este momento inesquecível”, completou.

 

Ascom/Reitoria com informações do CNP
13/6/18
« Outubro 2018 »
month-10
Se Te Qu Qu Se Sa Do
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28
29 30 31 1 2 3 4
  

Guia de Recolhimento da União